Blog MLPro

Gestão de Projetos e seus Principais Indicadores

Ricardo Sabino
30/12/2019

Estamos vivendo atualmente a era da tecnologia da informação, onde somos bombardeados todos os dias com um volume gigantesco de informações e precisamos cada vez mais de agilidade para entender, processar e tomar decisões baseados nestas informações.

Quando falamos em gestão de projetos, também temos um volume excessivo de informações, principalmente quando falamos de múltiplos projetos e as empresas precisam ter acesso a essas informações de forma ágil para que seus gestores possam tomar decisões mais rápidas e assertivas.

gestao-de-indicadores(1)

Para facilitar o acesso e leitura das informações existem diversos indicadores de projetos, conhecidos como KPI’s (Key Performance Index), que funcionam como uma bússola que aponta se o projeto está seguindo na direção correta ou não.

Além de permitirem que os gestores tomem decisões mais assertivas, esses indicadores possibilitam que os responsáveis verifiquem a alocação dos recursos da empresa e, caso seja necessário, promovam mudanças para garantir que o projeto seja executado conforme foi planejado. Eles ajudam a tornar as apresentações de projetos mais dinâmicas pois permitem visualização prática e rápida, otimizando o tempo gasto em reuniões de status report de projetos.

O que precisa ser medido ?

Uma vez que a empresa e seus respectivos funcionários compreendem a importância dos indicadores, é preciso definir o que será medido e como será medido para que a informação gerada através dos indicadores seja relevante para o projeto e consequentemente para a tomada de decisões.

A periodicidade de medição dos indicadores também podem variar de acordo com o tipo de indicador. Existem indicadores que são utilizados diariamente e deixar de acompanhá-los pode gerar problemas para os projetos. Estes indicadores são conhecidos como indicadores de operação e geralmente estão associados a controle de cronograma e custo e refletem se houve desvio de prazo ou custo.

Na gestão de projetos é fundamental acompanhar e medir indicadores de desempenho que demonstram a diferença entre o que foi planejado e o que foi realizado, sendo que os principais indicadores são:

  • ROI (Return of Investment);
  • IDC (Índice de Desempenho de Custo);
  • IDP (Índice de Desempenho de Prazo);
  • VA (Valor Agregado);

Entendendo os principais indicadores

O ROI (Return of Investment) ou simplesmente “Retorno sobre Investimento” é um indicador que demonstra o retorno obtido com o investimento que foi realizado no projeto.

gestao-de-indicadores(2)

O cálculo do ROI é realizado aplicando a fórmula abaixo:

ROI = (Retorno – Investimento) / Investimento

Para saber qual foi o retorno do investimento em um projeto, basta verificar o valor do ROI conforme descrito abaixo:

  • Se o ROI for maior do que 0, significa que o projeto teve retorno positivo (lucro);
  • Por outro lado, se o valor do ROI for menor do que zero, isto significa que o projeto não atingiu os resultados esperados;
  • Caso o resultado seja 0, indica que o projeto pagou o valor investido, não houve perda e também não houve lucro para projeto.

Imagine que um grupo de investidores fez um investimento de R$ 1 Milhão em um projeto e que, após seis meses, esse projeto rendeu R$ 1,2 Milhões. De acordo com a fórmula apresentada anteriormente, teríamos o seguinte resultado:

(R$ 1.200.000,00 – R$ 1.000.000,00) / 1.000.000,00 = 0,20

Neste caso, consideramos que para R$ 1,00 investido no projeto houve um retorno de R$ 0,20, ou seja, o investimento no projeto foi pago e ainda gerou um resultado positivo.

O Índice de Desempenho de Prazo (IDP) ou simplesmente SPI (Schedule Performance Index), indica como está o andamento do projeto em relação ao cronograma planejado para o momento.

gestao-de-indicadores(3)

Para calcular o IDP basta dividir o valor agregado (VA) pelo valor planejado (VP), dessa forma:

IDP = Valor agregado / Valor planejado

Para acompanhar como está o IDP dos projetos basta seguir a regra abaixo:

  • IDP acima de 1 significa prazo acima do planejado, ou seja, as entregas estão sendo feitas antes da data estimada;
  • IDP abaixo de 1 significa que o prazo está abaixo do planejado, ou seja, as entregas estão sendo feitas com atraso (depois da data estimada);
  • IDP igual a 1 significa que o prazo está igual ao prazo planejado, ou seja, as entregas estão sendo feitas conforme as datas estimadas no cronograma do projeto.

Vamos imaginar que estamos com um projeto de construção de uma linha do metrô onde deveriam ser construídos 10km de linha em 2 anos, com um custo previsto de R$ 1.000.000,00 por km, sendo que após 1 ano de projeto deveriam ter sido construídos 5km de linha. Ao realizar a medição do projeto, constatou-se que foram entregues apenas 4 km dos 5 km esperados até determinada data. Neste caso então teríamos:

IDP = VA / VP

IDP = 4/5

IDP=0,80

Como o IDP é menor do que 1, então consideramos que o projeto está atrasado.

O Índice de Desempenho de Custo (IDC) ou simplesmente CPI (Cost Performance Index), indica como está o andamento do projeto em relação ao orçamento planejado até determinado momento.

gestao-de-indicadores(4)

Para acompanhar como está o IDC dos projetos basta seguir a regra abaixo:

  • IDC acima de 1 indica que os gastos estão abaixo do planejado.
  • IDC abaixo de 1 indica que os gastos estão acima do planejado.
  • IDC igual a 1 indica que os gastos do projeto são equivalentes aos gastos planejados.

Para calcular o IDC é necessário dividir o valor agregado (VA) pelo custo realizado (CR), conforme demonstrado abaixo:

IDC = Valor Agregado / Custo Realizado

Considerando o mesmo projeto de construção de linha de metrô utilizado anteriormente teríamos:

No projeto de construção de uma linha do metrô onde deveriam ser construídos 10km de linha em 2 anos, com um custo previsto de R$ 1.000,000,00 por km, sendo que após 1 ano de projeto deveriam ter sido construídos 5km de linha. Ao realizar a medição do projeto, constatou-se que foram entregues apenas 4 km dos 5 km esperados até determinada data e o custo realizado foi de R$ 4.200.000,00. Neste caso então teríamos:

IDC = 3.200.000,00 / 4.200.000,00

IDC = 0,76

Dessa forma, concluímos que os gastos do projeto estão acima do planejado.

O valor agregado (VA) consiste em medir o desempenho e progresso do projeto (o quanto do escopo foi entregue) até determinado momento do projeto.

O custo e o prazo de determinada entrega podem ter sido menores ou maiores e, por isso, o IDP e o IDC têm relação direta com o cálculo do valor agregado.

O Cálculo do VA é realizado dividindo o percentual de escopo concluído pelo percentual de escopo que foi planejado inicialmente.

Quais os benefícios da utilização dos indicadores?

Agora que já explicamos sobre os principais indicadores, podemos citar sobre a importância do controle desses indicadores na gestão dos projetos da empresa.

Seria inviável se as empresas tivessem que controlar manualmente estes indicadores, porém, fazendo isso de forma automatizada através de uma ferramenta de gestão, além de facilitar o trabalho do gerente de projetos também podem ter maior agilidade e ganho de tempo no controle dos projetos.

Ter uma ferramenta que permita uma rápida visualização das informações dos projetos e seus respectivos indicadores permite que o gerente de projetos faça uma gestão mais eficiente dos projetos, atuando de forma mais rápida corrigindo eventuais desvios para colocar o projeto no “caminho certo”.

Os relatórios desenvolvidos pela MLPro permitem que o gerente de projetos visualize as informações dos projetos além de exibir os indicadores de SPI e CPI, permitindo que o gerente de projetos acompanhe as informações de custo e prazo e seus respectivos indicadores em relatórios do tipo “One Page Report”, podendo exibir os relatórios filtrando por departamento, status, fase ou projeto, conforme exemplo abaixo:

gestao-de-indicadores(5)

Entre em contato conosco e saiba mais sobre indicadores de projeto ou como implementar soluções PPM em sua empresa.

Ferramentas para Gestão de Projetos

Ricardo Sabino
15/12/2019

Quando falamos em gerenciamento de projetos e em toda complexidade na execução desta atividade, precisamos ressaltar a importância da escolha de uma ferramenta de apoio ao gerente de projetos para que este possa ter acesso a informação de forma rápida e clara, para que assim possa tomar as melhores decisões ou mesmo reportar o andamento dos projetos para os stakeholders em todos os níveis hierárquicos da empresa.

ferramentas-para-gestão(1)

Neste artigo, abordaremos a importância da escolha e utilização de uma ferramenta de apoio para o gerente de projetos e como ela pode agilizar o trabalho do gerente de projetos e melhorar a comunicação durante o projeto.

Atualmente, um dos principais problemas das empresas está relacionado a falhas na comunicação, por outro lado, um dos papéis principais do gerente de projeto é transmitir a informação de forma eficiente, seja para atuar como um facilitador do time ao remover empecilhos, orientador das atividades ou mesmo como responsável por reportar as informações para os executivos.

Independente de qual está sendo o foco de atuação do gerente de projetos, é fundamental que a informação consiga fluir tanto pelo time de projetos, executivos ou mesmo através da empresa para que todos saibam sobre a existência ou andamento de determinado projeto.

É fundamental para o gerente de projetos que ele tenha informações atualizadas e que elas possam ser analisadas sem que haja a necessidade de convocar reuniões ou mesmo atualização de documentos para que ele possa participar de alguma reunião.

Diversas opções de ferramentas para atender a sua necessidade


Para facilitar a gestão e controle dos projetos, existem diversas ferramentas de mercado como Artia, Jira, Primavera, Trello, Microsoft Project entre outras.

Durante o processo para escolha da ferramenta adequada para a sua empresa, é normal surgirem algumas dúvidas e listamos abaixo alguns itens simples, porém importantes que devem ser levados em consideração ao escolher uma ferramenta de apoio ao gerente de projetos.

ferramentas-para-gestão(2)

Para a escolha da ferramenta mais adequada para a sua empresa, será necessário avaliar alguns itens como:

  • Tamanho da empresa: Pode parecer óbvio, mas a escolha da ferramenta deve considerar o tamanho de sua empresa e consequentemente o orçamento disponível para a aquisição da ferramenta. Não faria sentido por exemplo, uma pequena empresa optar pela escolha do software Primavera, devido ao seu custo mais elevado e ser mais utilizado por grandes corporações.
  • Área de atuação: Alguns softwares possuem características que podem ser mais importantes para determinado segmento de atuação. Por exemplo, se a sua empresa trabalha com desenvolvimento de software, pode ser mais adequado a utilização de software que tenha funções específicas que atendam a esta necessidade.
  • Navegação: A ferramenta deve ser de fácil navegação permitindo que a equipe o projeto tenha agilidade na utilização da ferramenta. Além disso, deve-se avaliar se a ferramenta é online e também se permite acesso através de dispositivos móveis.
  • Suporte Técnico: Um dos pontos fundamentais para qualquer sistema é estrutura oferecida pelo suporte técnico, bem como tempo de resposta dos atendimentos. Se possível, verifique junto a empresa maiores informações sobre o funcionamento do suporte técnico.
  • Facilidade de Integração com outros Sistemas: Por mais que a ferramenta atenda ao negócio, na grande maioria das vezes, as empresas tem a necessidade de personalização de algum item ou relatório que o sistema não possui de forma nativa. Recomenda-se que a ferramenta permita a integração ou customização com outros sistemas para atender às necessidades da empresa.
  • Existem outros itens que poderiam ser avaliados antes da escolha da ferramenta, e antes da aquisição do software recomendamos que a equipe de TI faça uma análise aprofundada da necessidade de sua empresa e da aderência das principais ferramentas de mercado para atender a estas necessidades.

E como fica a integração com outros sistemas ?

Uma vez que a ferramenta foi escolhida, cabe a área de TI avaliar quais as necessidades de integração ou customização da ferramenta para atender as particularidades do negócio.

Apesar das ferramentas, em sua grande maioria, atenderem as necessidade do negócio, existem casos onde o gerente de projetos deseja ter uma visão diferenciada através de relatórios ou gráficos como por exemplo: Dashboard de Projetos, Projetos por fase, data de última atualização dos projetos, projetos por departamento, projetos por prioridade, controle de marcos ou informações sobre custos.

ferramentas-para-gestão(3)

Outra situação bastante comum nas empresas é a necessidade da visualização das informações em relatórios de auditoria, onde é possível verificar por exemplo: projetos sem linha de base, projetos desatualizados à mais de 10 dias, projetos atrasados ou com desvio no orçamento.

As ferramentas de mercado não atendem a esta demanda e, por conta disso, as empresas precisam fazer customizações de seus relatórios e gráficos.

Por incrível que pareça, ainda hoje encontramos situações onde as empresas escolhem ferramentas de gestão de projetos e ao utilizá-las acabam exportando os dados para Excel para cruzar informações e gerar manualmente relatórios e gráficos que podem estar desatualizados e além disso demandam uma atividade extra para o gerente de projetos gerar e consolidar as informações.

E como resolver esse problema?

A MLPro atua na implementação, configuração parametrização e customização do Microsoft Project Online e Project Server e possui uma solução que contempla desde relatórios de Dashboard de Projetos, DashBoard de Portfólio, Quality Assurance (QA) de Portfólio e Projetos além de informações dos projetos no formato “One Page Report”.

Estes relatórios otimizam o trabalho do gerente de projetos, fornecendo informações gerenciais sobre o andamento dos projetos e do portfólio de projetos da empresa. Com isto, o gerente de projetos tem condições de visualizar as informações dos projetos de forma mais rápida e eficiente, melhorando a comunicação e otimizando o trabalho na gestão dos projetos.

ferramentas-para-gestão(4)

A integração com o Microsoft Project ocorre de maneira simples e rápida pois a MLPro conta com mais de 15 anos de experiência na implantação de soluções PPM. Além disso, a MLPro é certificada pela Microsoft com a competência Gold, que é o maior nível de associação de competências que uma empresa pode obter dentro do programa de parcerias da Microsoft.

Para saber mais sobre as soluções da MLPro, implementações de PPM ou relatórios customizados entre em contato conosco.

Comunicação com a equipe do projeto

Ricardo Sabino
30/11/2019

Quando falamos em gestão de projetos, muitas empresas geralmente se preocupam principalmente com o cronograma do projeto e como irão controlar as atividades, porém, algumas vezes se esquecem de um item fundamental para qualquer projeto: como fazer para estabelecer uma comunicação eficiente com a equipe do Projeto?

Neste artigo iremos falar sobre como utilizar uma comunicação mais eficiente com a equipe de projetos e de como extrair o máximo de sua equipe para que ela possa gerar os resultados esperados por sua empresa.

comunicacao-com-a-equipe(1)

De acordo com as boas práticas em gerenciamentos descritas no PMBOK, recomenda-se que o gerente de projetos faça a gestão das 10 áreas de conhecimento (integração, escopo, cronograma, custos, qualidade, recursos, comunicações, riscos, aquisições e partes interessadas no projeto) durante todo o projeto. Muitos problemas que ocorrem nas empresas e consequentemente em seus projetos estão ligados a falha na comunicação com a equipe do projeto.

comunicacao-com-a-equipe(2)

Por mais que a empresa tenha um sistema eficiente para registro das informações do projeto, a execução das atividades sempre dependerá das pessoas e da habilidade de comunicação do gerente de projetos para engajar as pessoas e fazer com que uma comunicação eficiente seja implantada com todos os stakeholders do projeto.

Na maioria dos projetos, o gerente de projetos é o responsável pela gestão da equipe e, mais do que transmitir a informação para a equipe, ele precisa saber como transmiti-la para que todos a compreendam e saibam o que exatamente precisa ser feito.

Partindo do princípio que as pessoas são diferentes, então a forma como cada um “capta” e entende a informação também é diferente e saber como transmitir a informação poderá fazer toda a diferença para a compreensão e execução das atividades para a equipe de trabalho.

Como fazer para identificar as preferências de sua equipe?


Existem diversas maneiras para que o gerente de projetos identifique o perfil de cada integrante de sua equipe e ajuste a sua linguagem de acordo com as preferências de cada profissonal. Uma das formas para adaptar a sua linguagem para ser melhor compreendido é identificar em sua equipe se eles tem preferências visuais, auditivas ou cinestésicas.

comunicacao-com-a-equipe(3)

A pessoa com preferência visual costuma utilizar palavras visuais em sua comunicação e podem falar algo como “não está claro para mim”, “não vejo a luz desta situação”, “preciso te mostrar um problema”, “tive um insight” ou “quero ilustrar essa ideia”. Resumidamente, uma pessoa com preferência visual irá utilizar na grande maioria das vezes palavras visuais para descrever uma ideia, problema ou mesmo para apresentar uma solução.

comunicacao-com-a-equipe(4)

Por outro lado, existem pessoas que tem a preferência auditiva, que preferem conversar, "ouvir bastante sobre a situação", "escutar o que está acontecendo", pois algumas vezes parece que as coisas não estão “soando bem para eles”. Quando você precisar transmitir alguma informação para essas pessoas, esteja preparado para falar e use palavras que tem relação com sons como por exemplo, afinado, sonoro , ruído, etc.

comunicacao-com-a-equipe(5)

E por último, existem pessoas com preferências cinestésicas, que podem compreender melhor sempre que são utilizadas palavras como “pegar", "tocar", "sentir", "passar por cima de problemas", “por a mão na massa”, entre outras.

Para estas pessoas, as atividades precisam “fazer sentido” ou se encaixar pois assim elas poderão executar as tarefas sem que existam dúvidas em relação as atividades a serem realizadas. Além disso, estes profissionais demonstram maior habilidade para atividades manuais, pois tem , de forma natural, facilidade para a realização de atividades desta natureza.

Não existe característica melhor ou pior, certa ou errada, mas é possível utilizar as características das pessoas para, sempre que possível, atribuir tarefas onde elas possam usar essas características em atividades que estejam relacionadas com a preferência delas. Por exemplo, em um trabalho de validação de relatórios, um profissional com preferência visual pode ter mais facilidade para identificar divergências, problemas na formatação ou mesmo valores inconsistentes.

Por outro lado, um profissional com preferência auditiva pode ser responsável por anotar tudo o que foi falado e acordado em uma reunião, pois pode ter maior facilidade para ouvir tudo com atenção.

No caso de profissionais com preferências cinestésicas, conforme dito acima, sempre que possível atribua à eles atividades que envolvem habilidades manuais.

Comunicando-se com a equipe

Um dos papéis principais do gerente de projetos, além de cuidar do projeto como um todo, é saber se comunicar e, sabendo que as equipes são compostas por pessoas diferentes, saber como aplicar na prática este ajuste na comunicação pode fazer toda a diferença para melhorar a comunicação dentro do projeto.

Caberá ao gerente de projetos, identificar o perfil de cada integrante de sua equipe e ajustar a sua linguagem para que todos possam compreender as informações e assim executar as suas atividades reduzindo dúvidas, “ruídos na comunicação", pontos que não estavam “claros” e sentindo que o projeto está caminhando no direção certa.

Visualizando a alocação de sua equipe

Considerando que a comunicação está fluindo durante o projeto, o gerente de projetos pode voltar a sua atenção para a parte sistêmica do projeto, controlando o cronograma, alocação de recursos, custos ou escopo do projeto.

comunicacao-com-a-equipe(6)

A MLPro oferece soluções que permitem a melhor visualização da informação para que a sua empresa possa fazer a gestão de seus projetos.

Um dos relatórios desenvolvidos pela MLPro, possibilita a verificação da análise da capacidade dos recursos, onde é possível verificar de forma sintética ou analítica as informações por ano, mês, departamento, recurso ou por projeto.

comunicacao-com-a-equipe(7)

Com este relatório, o gerente de projetos tem total visualização sobre a alocação dos recursos do projeto, podendo assim, tomar as melhores decisões de forma rápida e prática com base em informações de fácil visualização.

Portanto, se a sua empresa precisa de relatórios para visualizar a alocação dos recursos de seus projetos, entre em contato conosco e saiba como as soluções da MLPro podem ajudar a fazer uma gestão mais eficiente dos recursos de sua empresa.

|  1  |  2  |  3  |  4  |  5  |  6  |  7  |  8  |  9  |  10  |  11  |

Project Server

Novidades e dicas relacionadas ao Microsoft Project Online e Project Server.

Posts:
2020
Fevereiro
Janeiro
2019
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
2015
Setembro
Julho
Maio
Janeiro
2014
Outubro
Setembro
Agosto
Junho
Abril
Março
Fevereiro